Imprimir Imprimir      Envie a um amigo... Envie esta página

Com simples gestos como alterar o tarifário da electricidade ou desligar monitores de computadores, pode poupar energia e pagar menos no final do mês. Esta foi uma das principais conclusões do seminário “Auditoria e Diagnóstico Energético”, levado a cabo pela Associação Comercial e Industrial do Concelho de Esposende, em parceria com as empresas Macrotec e Argea.

O seminário, que decorreu no Fórum Rodrigues Sampaio, em Esposende, ontem à noite, para onde atraiu empresários e consumidores particulares de energia, que ficaram a saber que através de uma auditoria energética, feita por uma empresa especializada na matéria, como as parceiras acima descritas, podem poupar muito na factura energética  e “baixar o custo da energia racionalizando consumos energéticos para rentabilizar a produção”, como frisou o Eng. António Martins, da Macrotec, Estudos e Projectos.

 As auditorias energéticas, segundo Paulo Lages, da Argea “constituem uma caracterização detalhada, geral das condições de utilização de energia com vista à identificação de oportunidades de racionalização de consumos energéticos”.
Para frisar a importância do aproveitamento de energia de forma inteligente,   Agostinho Martins, engenheiro de produção, também da Macrotec, apontou o caso  de uma empresa do ramo têxtil, sua entidade parceira, que “neste momento está a ganhar dinheiro com a coegeração, ou seja a produção de energia, e não com a sua área de trabalho, devido à crise”.

Do seminário conclui-se a importância, nomeadamente para as empresas, de estudos energéticos que possam levar à diminuição do peso da factura de energia no final do mês, até porque os números dos consumos energéticos portugueses não deixam margem para dúvidas, da preocupação sobre o comportamento das empresas. Segundo os dados apresentados, que provam maus comportamentos na racionalização e aproveitamento energético, confirma-se 85% de dependência energética do exterior, mais de 60% da energia eléctrica produzida é com recurso a fontes de origem fossil, e 60% da energia que consumimos é considerada desperdício.

José Faria, o Presidente da ACICE, anunciou que as empresas associadas  interessadas em adquirir um diagnóstico energético, através da Macrotec e Argea, devem entrar em contacto com a associação, de forma a simplificar o processo de diagnóstico. 

Foto

 

 
 
 
 
 
 
 
 

.
. 253 965 769
Solicite informações Solicite Informações
logos
Largo Comandante Oliveira Martins, nº 12 e 13 - 4740 Esposende
Copyright © ACICE 2018. Todos os direitos reservados.
Esta página carregou em 0.404161 segundos.